Proposta: Escola de Barco

Arquitetos: Diade Arquitetos

Localização: Jardim Ângela – São Paulo, Brasil

Área: 4.000 m²

Ano do Projeto: 2017

Sobre: Construir barcos é uma identidade do Brasil. Somos um país navegável por inteiro. Fomos descobertos assim e nos redescobrimos a cada navegada por nossa terra aquosa por princípio e excelência. Está na nossa essência, no nosso berço, é da nossa origem. A proximidade com a represa Guarapiranga incentivou os moradores a construírem barcos de forma intuitiva com material reciclado como o isopor e lata para pescar, circular e se divertir. Desta forma, o projeto retoma ao aprendizado físico da construção dos barcos, do vernacular da costura da vela e da rede de pesca e do corpóreo do esporte. Essas práticas criam autonomia e laços entre as pessoas da comunidade além aumentar o sentimento de pertencimento ao lugar em que se vive. Afinal qual a função de um barco se não navegar? E qual a função de navegar se não procurar o novo?